7 jun 2019

Resenha – Tempo de Migrar para o Norte.

Quando recebi esse livro da Tag, logo de início o autor me chamou a atenção, sei que estamos vivendo um período em que a cultura Oriental e a literatura vem tomando proporções grandes e surpreendentes.

Tag Curadoria – Maio 2018.Título Original: Mawsim al-hijra ila al-shamal. ▪ Autor: Tayeb Salih ▪ Editora: Planeta para Tag Livros. ▪ Páginas: 175. ▪ Ano de Publicação: 1° Edição 1966 , 2° Edição 2018.

Digo isso devido a alguns fatores, como por exemplo o livro é considerado pela academia de literatura de Damasco, como o romance em árabe mais importante do século 20.

Também digo isso, pois na Bienal de 2018, pude ver vários livros internacionais Orientais, que não só se destacaram no Brasil mas ganharam prêmios importantes no mundo todo.

Tempo de Migrar para o Norte, nos surpreende logo nas primeiras frases, afinal somos presenteados com uma gostosa descrição da recepção do nosso narrador sudanês (que não é apresentado pelo nome…) voltando para a casa, uma aldeia a beira do maravilhoso rio Nilo, após 7 anos fazendo doutorado em literatura na cidade de Londres, podemos sentir junto ao narrador a melodia do vento, o cheiro de chá o balanço das palmeiras…

Uma coisa que me chamou muito a atenção é que o livro se encontra em uma paisagem maravilhosa, uma cultura cheia de rituais e saudações, dignas de filmes… porém com um viés muito negativo, que é uma cultura completamente machista e com costumes bárbaros…

“Tínhamos receio de que você voltasse com uma cristã não circuncidada.”

Esse quote acima com certeza me chamou a atenção, eu sei o que é circuncisão porém apenas conhecia a que é feita em homens, quando fui pesquisar de como são feitas as circuncisões em mulheres, eu fiquei simplesmente sem fôlego.

Não vou explicar aqui, porque bem… Pesquisem se tiverem interesse , mas o mínimo que posso dizer é que é uma barbárie o que fazem com as crianças nascidas mulheres lá.

Com receio e curiosidade decidi continuar a leitura, para ver o que mais iria descobrir sobre essa cultura.

“A vida é cheia de dor, mas devemos ser otimistas e encará-la com coragem.”

Assim que o narrador sudanês chega, somos apresentados então a Mustafa Said, ele é o que podemos chamar de ‘o misterioso gênio do mal’ , afinal ele é novo na aldeia, ninguém conhece sua história .. mas por algum motivo que não sabemos explicar qual, Mustafa decidi não só confiar em nosso narrador, como também contar um pouco sobre sua misteriosa vida para ele..

E é com a história de Mustafa e o Narrador se cruzando que entramos no assunto Colonialismo, o autor Tayeb , viveu a época do Colonialismo de perto, e traz o assunto para o livro com maestria, pois acompanhamos um Mustafa Said jovem começando uma vida no pais dos colonizadores , em Londres!!

Entretanto Mustafa decidi ‘combater’ o colonialismo com desejos sexuais, como se travasse uma guerra pessoal com a Europa, através de suas mulheres e a curiosidade pelo ‘forasteiro com pele de ébano e cheiro de incenso de ervas místicas’.

Percebi que Mustafa embora tenha feito muito mal para mulheres em sua vida, foi afinal conhecido por todos e por ninguém, cruzou fronteiras raciais, intelectuais e políticas, casou-se com uma europeia, trabalhou para os ingleses em uma época aonde o Nilo sucumbia pelo domínio Europeu.

Embora com todos esses assuntos extremamente sérios e críticos o livro tem seus momentos incríveis digno de um romance milenar, e eu não digo amor entre homem e mulher, digo entre familiares, para mim foi encantador ler como o narrador descreve seu avô e sua relação com ele.

Falando um pouco de mim agora, eu particularmente não conheci meus avôs, sei que ambos foram pessoas incríveis, mas foram levados pelo tempo e pela morte antes do meu nascimento… mas minha avó materna é tudo para mim e é por isso e pela semelhança do sentimento do personagem e do meu que coloco esse  quote, junto com a foto da minha avó!

“Para o padrão do mundo industrializado europeu , somos pobres camponeses, mas, quando abraço meu avô, sinto-me rico, sinto-me uma nota no coração pulsante do universo.”

Isso me trouxe pensamentos profundos, porque não adianta colonizadores, não adianta tecnologia, não adianta sequer a inteligência, se não temos coisas incríveis para viver, sentimentos para compartilhar, amor para sentir…

“Foi abençoado por grande inteligência, mas privado de sabedoria. É um imbecil inteligente.”

As cenas que Tayeb descreve ao longo do livro, são incríveis, tão incríveis que dá para pintar quadros com tamanha descrição e perfeição de detalhes…

Eu me maravilhei em especial com duas descrições, uma delas é a chegada dele na aldeia e a outra é uma parada que ele faz com um comboio de caminhões que está cruzando o deserto, indo da aldeia dele em direção a cidade… e na pausa para todos descansarem do calor ardente, no final da tarde e começo da noite , isso acaba desencadeando uma grande festa de beduínos, gente da cidade, e é claro o deserto como cenário, é simplesmente encantador…

Só consegui realmente entender sobre o que se tratava o livro em suas considerações finais!

Entendi que Mustafa Said representa o colonizado que quer punir o colonizador de forma agressiva, embora muito inteligente, não conseguiu ver antes que fosse tarde demais , que poderia ajudar seu povo colonizado a mostrar para o colonizador seu potencial… Mustafa tenta subjugar o ocidente , porém da forma errada.

Para finalizar, só posso dizer que é um livro com muita reflexão , Tayeb conseguiu colocar tanta coisa, romance, criticas, pensamentos , cenários, detalhes .. tanta coisa incrível em um livro que precisamos ler mais de 1 vez para entender o verdadeiro significado disso tudo.. eu com certeza pretendo lê-lo novamente.

 

28 Comentários

  • Oii Isa
    Adorei a proposta do livro e todas as reflexões que ele faz e se propõe a fazer. Não conhecia a obra, mas estudo bastante questões de antropologia que demonstram a subversão como radicalismo. Realmente fiquei com muita vontade de ler o livro.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

  • Oii Isa.
    Gostei bastante do seu post. Eu sempre gostei de estudar de forma, antropólogica, as maneiras com o qual uma subversão se torna radical quando assume poderes. A proposta do livro de usar isso através de colonos e isso como erro, me deixa bastante animada para realizar leitura apenas por esse ponto. Amei a resenha.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

  • Olá!!

    Gostei dessa capa, simples e bonita.
    Achei uma leitura bem diferente, com certeza iria me tirar da zona de conforto. Gostei mais ainda pela parte reflexiva, adoro leituras assim.
    Realmente não adianta tanta tecnologia, se não tivermos coisas incríveis para viver e pessoas queridas para compartilhar.
    Vou levar a dica!

    bjs
    Fernanda

  • Oieee!!!
    Acredito que quanto mais nos dispomos a conhecer a história do mundo, percebemos o que o “ocidente” fez. Ao ponto, de colocar sua cultura e costumes como a “verdadeira” e assim, acabamos perdendo tanto de outras culturas e povos, é muito bom quando nos abrimos para outras culturas e nos permitimos aprender sobre elas, mesmo que seus costumes nos cause estranheza e repulsa.
    Com certeza é uma leitura que irei realizar. Amei a sua resenha!

  • Nossa parece ser livro bem complexo com esse tanto de assuntos abordados.
    Gosto de conhecer culturas diferentes por isso já vou anotar esse livro. Sobre a circuncisão de mulheres eu já conhecia e confesso que é bem cruel. Bjusss.

  • Eu nunca tinha visto esse livro antes, sério. Mas amei a premissa dele, ele parece mesmo ser um livro que é preciso ler mais de uma vez, do tipo que cada vez que lemos entendemos algo novo.
    Amei a resenha!
    Bjo
    ~ Danii

  • Oii!
    Não conhecia esse livro, mas achei bem interessante a premissa dele, fiquei com muita vontade de lê-lo. Amo livros que nos fazem refletir e que deixa algo marcado em nós. E sou muito curiosa para conhecer outras culturas. Vou colocá-lo na lista, espero conseguir ler em breve (mesmo sabendo da minha lista gigante rs)!

    Beijos.

  • Já ouvi muitos elogios com relação a este livro, ainda não li, mas ele está na minha lista para o projeto Lendo o Mundo.

    Alguns livros realmente precisam e merecem serem relidos.

    Com relação as mulheres, realmente é chocante, além de revoltante, sem mencionar que as vezes o processo é realizado sem condições nenhuma de higiene (não bastasse a mutilação, expõe a menina a inúmeras doenças).
    .
    Beijos, parabéns pelo post.

    • Nossa , já gostei do nome do Projeto, me chama para falar mais dele!
      Exatamente, além de ser uma crueldade expõe a criança a doenças muitas vezes incuráveis por causa de uma ‘cultura’ que não está disposta a mudar para o melhor.
      Muito obrigada por ter gostado da resenha e pela visita!

  • Oi, Isa. Caramba, que proposta interessante. Estou sempre disposta a conhecer obras diferentes, principalmente as que saem do eixo EUA/Inglaterra e também li pouquíssimas histórias sobre a cultura árabe. Gosto bastante de histórias que abordam pontos de mudança, choque e transformação, acredito que elas nos ajudam a lidar com as próprias mudanças da vida. Gostei muito da indicação, ainda não conhecia o livro. Bjs!

    http://abducaoliteraria.com.br/

    • Com certeza!
      Eu também nunca tinha lido um livro que saísse desse eixo central .. amei conhecer uma cultura nova e um novo tipo de escrita, e tenho certeza que isso está me ajudando demais!
      Sou grata de coração por ter gostado da resenha e da indicação!

  • Me parece ser um livro denso, mas não no lado negativo. É aquele tipo de livro que talvez demoremos para ler, mas é somente para absorver um pouco mais do subtexto incrível que ele traz! Adorei conhecer um pouco da obra, me deixou muito curiosa

    • Sim, exatamente esse tipo de livro, acertou em cheio!
      Fico feliz que tenha consegui te despertar essa curiosidade!
      Obrigada pela visita

  • Eu achei linda a sua resenha e sua reflexão sobre o livro. Eu tenho muito interesse em assinar a TAG curadoria exatamente pela qualidade das obras que nos são apresentados, e seus comentários só atiçaram essa vontade.

    • Com certeza a Tag Curadoria e até a Inéditos são coleções para se ter , ler, refletir e enfeitar nossas prateleiras, hehe
      Tenho certeza que se você assinar não vai se arrepender!!
      Sou grata pela sua visita!

  • Maravilha de resenha. Gostei que você apresentou o livro muito bem, mesmo com os detalhes mais difíceis de se engolir. Um ótimo livro que traz muita reflexão, e nos força a encarar uma verdade dura.

    • Sou muito grata por você ter gostado do que eu trouxe desse livro pra vocês, com certeza foi uma resenha desafiadora de um livro com muito para ensinar.

  • Pela sua resenha já fiquei reflexiva, imagino a intensidade que seja ler o livro realmente.
    Fiquei muito interessada e vou salvar aqui para procurar.
    Os quotes que você selecionou são muito interessantes. Eu também não sabia sobre circuncisão feminina.
    Obrigada pela dica!

    • Olha , se você tiver a oportunidade de ler, você com certeza vai ter muito o que refletir sobre uma cultura completamente diferente da nossa!
      A circuncisão feminina é uma crueldade que ainda assombra nosso século!A
      Sou grata por você ter gostado do que selecionei para trazer pra vocês!

  • Eu li a resenha resumida no IG deste livro, é uma temática muito interessante, fiquei curiosa em conhecer o livro. Excelente apresentação do livro. Gostei muito.

  • Oi, tudo bem? Que leitura instigante. Quando vejo livros assim tão diferentes confesso que me chama muita atenção o fato de estarem entre os mais vendidos, de terem prêmios, ou mesmo menções honrosas. Fico pensando “o que será que faz essa história tão boa”? Quando o título não foi lançado no Brasil ou não está na “moda” também aumenta a curiosidade. Achei incrível suas palavras e como descreve sua experiência. Beijos, Érika =^.^=

    • Muito obrigada pelo elogio Erika!
      Também me interesso muito por livros que não ‘estão na moda’ , as vezes as melhores histórias estão lá escondidinha dos nossos olhos, esse com certeza é uma delas.
      Quando você tiver a oportunidade de ler vai gostar muito!
      Agradeço pela visita e fico muito grata por ter gostado!

  • Oiiii! Puxa, eu não conhecia essa obra que parece tão bacana de se ler! Vi que é da TAG Curadoria, né? Sempre tive vontade de assinar. Quantos quotes bem selecionados, e quantas reflexões acerca deles e da proposta do livro em geral. Bela dica! Parabéns pelo belo trabalho e obrigada pela super dica!
    Bjsss!

  • Oiiii! Puxa, eu não conhecia essa obra que parece tão bacana de se ler! Vi que é da TAG Curadoria, né? Sempre tive vontade de assinar. Quantos quotes bem selecionados, e quantas reflexões acerca deles e da proposta do livro em geral. Bela dica! Parabéns pelo belo trabalho e obrigada pela super dica!
    Bjsss!

    • Sim é da Tag Curadoria mesmo! E realmente são livros incríveis, até agora os que eu li não me decepcionou!
      Obrigada de verdade pelos elogios e fico feliz que tenha gostado!

  • parece ser um livro bastante intenso, do tipo leitura obrigatória. eu nao conhecia e sem duvida quer ler ele ainda esse ano
    adorei a sua resenha, bem clara e objetiva, além de sincera
    ótimo post

    • Ficou muito grata por você ter gostado do meu post.
      Também concordo com a parte do livro ser uma leitura obrigatória.
      Nos ensina muito de outra cultura , e sobre a história de outros continentes.


Siga no instagram @leportraitdeisa